HomeCaixa d'Água

Relatório de limpeza de caixa d’água

Relatório de limpeza de caixa d’água
Like Tweet Pin it Share Share Email

Seguir o que propõe o relatório de limpeza de caixa d’água significa adotar boas práticas sanitárias e de higiene. Qualquer reservatório, por menor que seja, precisa ser limpo de maneira adequada e com a adoção de protocolos recomendados por órgãos responsáveis.

Vale dizer que esse documento é destinado tanto para limpeza de caixas d’água residenciais quanto para comércios, indústrias e demais obras de grande porte.

Ou seja, pessoas físicas podem fazer a higienização desses equipamentos de suas casas ou então contratar profissionais especializados nessa atividade. Assim como empresas e administradoras de condomínios podem realizar essa ação higienizante por meio da contratação de mão de obra qualificada. Há diversas companhias que possuem a certificação para esse serviço, regularizadas pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

De um modo ou de outro, é imprescindível que a limpeza seja feita com base no relatório oficial para essa atividade. Afinal, trata-se de um item que armazena água potável, que será consumida por pessoas, às vezes, por animais. Então, a higiene caixa d’água demanda um processo rigoroso para não oferecer riscos posteriores à saúde de quem utilizar a água.

Importância e periodicidade da limpeza caixa d’água

A instalação de caixas d’água prevê um consumo de água responsável e com mais qualidade. Porém, tanto o armazenamento quanto o caminho que esse bem percorre até chegar às torneiras devem ser fiscalizados.

Ou seja, não basta instalar uma caixa d’água para abastecer uma construção e deixá-la à mercê por tempos e tempos. É preciso garantir que ela esteja armazenando a água de forma correta, sem contato com agentes externos, como impurezas ou vetores de doenças – o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue é um dos maiores exemplos.

Ademais, é essencial fazer uma vistoria periódica se a própria estrutura da caixa d’água tem qualquer danificação ou está com impregnação de sujeira. Lembrando que essa poluição surge a partir de bactérias, as quais se alimentam de resíduos do cloro que compõem a água previamente tratada pela companhia de cada município.

Formam-se, assim, colônias de germes que se proliferam muito fácil e acabam prejudicando muito a qualidade da água. Bebê-la nesse estado é extremamente arriscado e por isso a importância de manter uma limpeza periódica.

E qual seria essa periodicidade? Segundo os órgãos reguladores, o mais adequado é higienizar a caixa d’água a cada 180 dias e não mais do que isso. Portanto, de seis em seis meses. Esse é o espaço de tempo que o material suporta sem incorrer em muitas alterações na água a ser consumida. 

Certificado e laudo de limpeza de caixa d’água

Empresas do ramo de limpeza e desinfecção de caixas d’água devem atuar de acordo com as normas da Agência Nacional de Vigilância Sanitária – ANVISA. Esse órgão estabelece, por exemplo, quais são as qualificações necessárias à equipe que realizará o serviço. Assim como define os equipamentos e produtos reagentes que são mais eficientes nesse processo de higienização. 

No caso de indústrias, empresas e condomínios residenciais, o mais convencional é a contratação de companhias atuantes nesse mercado. Mas para ter certeza de que oferecem um trabalho realmente seguro, é indicado conferir o alvará de funcionamento fornecido pela própria Anvisa e a prefeitura local.

Além disso, é indispensável que a empresa entregue um certificado de limpeza de caixa d’água.

Esse documento vai atestar que foi realizada uma higienização completa, seguindo parâmetros legais e que está garantido o consumo de água saudável e sem quaisquer riscos. Deve constar a data do serviço e a sua validade.

Outro documento imprescindível é o laudo de limpeza de caixa d’água constando a potabilidade da água. Deve-se dar atenção a esses dois registros para poder esclarecer dúvidas dos usuários da água e ter um controle interno sobre os processos de limpeza.

Exemplo de relatório de limpeza de caixa d’água

Antes de expor uma ideia de relatório de limpeza de caixa d’água padrão, é importante saber que há muitos modelos de reservatórios atualmente.

O material mais indicado é o polietileno. Já o tamanho varia muito e deve ser escolhido de acordo com a quantidade de usuários do local de instalação.

De modo geral, em uma residência, uma pessoa consome, em média, 150 litros de água diariamente. Dessa forma, o cálculo pode ser feito por dia seguindo o número de moradores.

Caso sejam três pessoas, o gasto será de 450 litros por dia. Em uma casa com cinco moradores, porém, o uso diário é de 750 litros. De acordo com os órgãos especializados, nesses casos uma caixa d’água de mil litros é suficiente para abastecer a moradia sem a probabilidade da família ficar sem água.

No caso de uma caixa d’água para uso em residência ou comércio / escritório pequeno, com capacidade para até 5 mil litros de água, o relatório especifica os seguintes passos:

1- Programação da limpeza da caixa d’água com antecedência. É um processo que demanda tempo e organização, visando também ser em um dia que não será necessário o uso de muita água e nem tenha muitos compromissos.

2 – A limpeza requer uso de materiais adequados. Empresas especializadas devem levar todos os aparatos necessários, como escada para acessar a caixa d’água, equipamentos de higienização e os produtos referentes.

3 –  O registro deve estar fechado e a água que estava na caixa pode ser guardada para usar na própria limpeza. Nada de desperdícios. Deixe também cinco dedos de água na caixa, tampando a saída para que ela não escoe.

4 – A lavagem das paredes da caixa d’água deve ser feita com pano úmido no caso do modelo de polietileno. Mas se for de fibrocimento, o processo precisa ser feito com uma escova vegetal ou plástica.

5 – A água dessa primeira lavagem é feita com pá, balde e panos de limpeza. Deve ser feita uma secagem somente no fundo da caixa com panos limpos.

6 –  Agora o processo precisa ser feito com cinco dedos de água mais a adição de dois litros de água sanitária. A ação deve durar duas horas corridas. Após esse período, deve-se lavar as paredes com essa mesma mistura.

7 – A cada meia hora é preciso reaplicar essa solução de água com água sanitária, lavando as paredes assim que elas secarem. Esse procedimento dura duas horas.

8 – Após o tempo indicado, esvazie a caixa d’água por meios dos mecanismos do local, torneiras e descargas. Assim os canos estarão sendo desinfetados. Não deve ser feito o consumo dessa água.

9 – Assim que a caixa d’água se encher completamente, a primeira água não pode ser consumida também. É indicado utilizá-la para outras finalidades, como a limpeza dos ambientes.

10 – Devidamente limpa, a caixa d’água deve ser completamente vedada. Além de sua tampa convencional, é recomendado por uma tela de proteção.

O processo de limpeza para caixa d’água com capacidade de mais de 5 mil litros é ainda mais rigoroso e demanda uso de produtos químicos específicos. Por isso esse procedimento precisa ser realizado por empresas qualificadas.

Comentários (0)

Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp chat